2018, Uma Reflexão & Flashbacks... 2019, Uma Visão & Flashforwards...

Olá Beauties, Cronos e Felipets!
Todo fim de ano tem post reflexivo do Ursini, e em 2018, um ano cheio de altos e baixos para todos, não seria diferente. É esse o momento em que paro um tempo para refletir sobre minha vida e a "vida" em geral. :}



_________________________________________________________________________
Antes de tudo, deixo uma primeira música de fundo para o "Início", "Time Lapse" da cantora sul-coreana Kim Taeyeon, uma música introspectiva que fala basicamente sobre olhar o "espaço de tempo" entre o passado e o presente, de um ponto de vista romântico e reflexivo.




2018 não foi nada mais que um ano experimental para mim... Diferente do período entre 2015 a 2017 em que enfrentei o TEPT, e por motivos óbvios os considerei anos não muito bons, esse ano eu já acabei por considerar um ano de análises, pontos de vista e assertividade. Um ano neutro, em que vivi alegrias e tristezas... Ri e chorei, me diverti e me entediei, me entusiasmei e sofri em mesma intensidade, um ano definitivamente equilibrado. :}
_________________________________________________________________________


INÍCIO - Definindo o Norte...

O ano começou comigo tentando me reconectar com meu verdadeiro eu, em busca do que eu realmente queria, essa foi a decisão que fiz e "vibrei" durante a virada do ano. O momento em que coloquei um ponto final no meu eu existente até o fim do ano anterior. Em meio a tantos estímulos prévios, eu havia sentido que havia me perdido de mim mesmo, de certa forma. Sendo infelizmente um empata, acabei por viver sob o julgo de terceiros por muito tempo, até que decidi dar um basta nisso de vez. Agora o lema não era mais "O que precisam do Felipe?" ou "O que querem do Felipe?", mas sim "O que o Felipe precisa?""O que o Felipe quer?". Decidi que começaria a ir pouco a pouco atrás do que eu queria, de quem eu queria, do que eu precisava... Ser feliz... Slowly...

Me permiti reviver situações e momentos usuais que estava acostumado a vivenciar, desta vez tendo um ponto de vista analítico e crítico sobre mim mesmo, pautando o que eu ainda permitia ou não na minha vida, e notando que de fato, não se pode fazer as mesmas coisas esperando diferentes resultados. Disponibilizei espaço a coisas, pessoas e momentos que a vida já me havia demonstrado que não deveriam mais estar presentes nela, para poder observar claramente aonde estava o "x" de cada questão. De mesmo modo, acredito que consegui entregar mais carinho a quem realmente merecia. Neste ano consegui ver claramente o que eu precisava ou não, o que me fazia bem ou não... Quem me fazia bem ou não... :}

Decidi que era iniciado o tempo de trabalhar meus medos e preocupações, enfrentar a mim mesmo, pois tendemos a sermos nossos próprios piores inimigos. Já perceberam que por mais que alguém tente te parar de fazer algo é realmente você quem para? Percebi neste ano o poder, liberdade, importância e por vezes controle da minha vida que eu até então costumava dar a específicas pessoas, quer elas realmente gostassem de mim ou não.

Acredito ter realmente passado mais tempo ou ao menos dividido melhor ele com pessoas desta vez que demonstravam gostar de mim, e não apenas as que eu mesmo gostava. Me permiti viver de modo que eu visse outros pontos de vista sobre determinados assuntos, isso já é uma coisa minha, pois sou um ser ponderante, no entanto, desta vez quis realmente sentir o que as outras pessoas sentiam sobre diversas coisas. Este foi um dos anos em que mais conheci pessoas novas, e que pude perceber, softly, que ainda existiam pelo mundo pessoas com boas energias, boas intenções, bons corações.

Uma coisa como uma de minhas melhores amizades me disse recentemente sobre esse ano foi "Definitivamente ninguém mais vai poder dizer que você não foi atrás do que você queria". Aliás, obviamente fui julgado por pela primeira vez realmente colocar o que eu queria em primeiro lugar... Coisa que na verdade a maioria das pessoas faz, mas costuma fingir ser altruísta. Eu pela primeira vez na vida parei de me importar um pouco com o que esperavam de mim ou o que achavam que eu deveria fazer, e simplesmente fazer o que eu achava certo para mim e para os outros.



_________________________________________________________________________
Pausa para a segunda música de fundo para o meio do texto, "Fine", também da cantora sul-coreana Kim Taeyeon. Uma música sobre sentir falta de alguém e fingir estar bem. Quem nunca? Uma das minhas músicas favoritas, aliás (está com legendas). =D


_________________________________________________________________________


MEIO - Vivendo... Chorando, Sorrindo, Dançando

Me vi este ano numa indecisão entre "luz" e "trevas" mais intensa do que nunca antes. Por vezes eu queria estar lá por debaixo do sol brilhante sorrindo e caminhando, por outras eu estava querendo ficar quieto, em silêncio no meu "castelo ilusório".

Este ano perguntei para as pessoas mais próximas o que elas realmente achavam de mim, eu estive em dúvida sobre a seguinte coisa: Será que podemos ser pessoas ruins e não sabermos disso? Essa era minha dúvida geral sobre meu ser. Perguntei se eu era uma pessoa terrível, alguém vil. Vai que fosse? Felizmente, ou não, não sei, a totalidade era a de negativarem esse meu questionamento. Afinal, o que é ruim para você, será que é ruim para o outro? :}

Me permiti esse ano "sentir" de fato. Algo que o TEPT me bloqueara de fazer até a metade de 2017. Apesar de hoje me considerar mais frio do que antes, estive definitivamente a chorar, sorrir e dançar. E como! Pedi socorro quando achei que precisava, pedi ajuda quando senti que não conseguia mais agir sozinho em determinadas situações... Por vezes tive retorno, por vezes não, mas o importante desta vez foi não ter me isolado como nos anos anteriores, acho que faz parte do aprendizado da vida. :}

Conheci pessoas aleatoriamente que me fizeram sorrir, e sei que fiz outras sorrirem também, retransmitindo a alta energia que me passaram. Fiz outro vestibular e passei na primeira chamada... Descobri que era admirado e gostado por pessoas que eu não imaginava ser, e também o contrário... Percebi que mantive muita gente na minha vida para absolutamente nada, pessoas que outrora eram essenciais que haviam por vontade própria se tornado meros "telespectadores". Deixava pessoas que nada me agregavam ou que só subtraíam ainda estarem presentes, mas como disse anteriormente, apenas para poder analisar.

Comecei a perceber como as pessoas em minha vida se comportavam, e como pessoas na vida de outras se comportavam... O que outras faziam para serem queridas e amadas e o que outras faziam para serem detestadas e desprezadas... O que levava uma pessoa a ser estimada ou odiada... Autenticidade? Superficialidade? Falsidade? Um tema complexo.

Percebi quais ciclos específicos se repetiam em minha vida e o motivo deles continuarem. Vivenciei momentos em que achei que a vida definitivamente não fazia sentido, e outros em que notei graça e beleza em vivê-la.

Observei que somos nós os únicos que podemos realmente guiar o norte de nossas vidas, pois sempre terá um "certo" e um "errado" diferentes em determinados pontos de vista, e que muitas pessoas os enxergam de formas diversificadas de acordo com suas experiências. Percebi que por vezes idade não traz maturidade, e sim ignorância, e que por vezes sábios são aqueles que ficam em silêncio. Concordar e sorrir é a melhor resposta.

Tentei manter algumas pessoas por perto que acabei por perceber que não faziam mais sentido estarem no contexto atual, como outras que tentavam me manter a todo custo, umas por um real carinho, outras por um real interesse. E é assim que a vida é, desde sempre. Tentei entender a carência das pessoas em se sentirem "curtidas" por um número de pessoas que nem realmente se importavam com elas, o jogo das aparências, e percebi que quanto menos as pessoas se preocupavam com isso, mais felizes elas eram. Vi que as pessoas que menos se importavam com a vida alheia, e apenas com aqueles que realmente gostavam, eram as menos frustradas. As pessoas mais competitivas, eram as mais infelizes. Percebi que se comparar com os outros é a receita base para lamentos, pois como já disse, pessoas possuem vidas e experiências diferentes. :}



_________________________________________________________________________
Pausa para a terceira e última música de fundo para o "Fim", desta vez tocada no piano... "Into The New World" do SNSD. Uma música que fala sobre segurar a mão de uma pessoa querida e seguir junto rumo ao desconhecido, sem medo de ser feliz. Que representa meu objetivo norteado do ano. :}


_________________________________________________________________________



FIM - A Tear of Joy (faltou inglês nesse texto haha')

Um dia específico ao fim do ano anterior, uma pessoa considerada próxima que deixava comentários não muito agradáveis em coisas minhas nas redes sociais me disse as seguintes palavras "Você tem sorte"... E havia me deixado a pensar, o que essa pessoa enxergava de sorte em mim que eu não via? Pois eu via o exato oposto, ou seria isso a visão sobre meu esforço na quase última década ser considerada "sorte", que na verdade era trabalho duro? Provavelmente eu nunca obtenha a resposta, pois fora apenas algo expresso do ponto de vista desta pessoa.

Ao fim do dia, é isso mesmo, não é? Todos queremos ser felizes, e passamos a vida tentando encontrar algo exterior para preencher o interior. Não deveríamos fazer o oposto? :}

Pessoas possuem necessidades diferentes, umas vão gostar ou não de você por motivos específicos, algumas te preenchem com uma energia indescritível, outras te esgotam de maneira inexplicável. Não seria o ideal perceber quais são cada uma delas e separar água e óleo?

Na vida você vai amar intensamente algumas pessoas (a não ser que você seja um sociopata / narcisista #ShadyBitchyBoy), e por vezes elas não vão estar preparadas para isso por diversos fatores, e você aprende que o melhor é amá-las à distância. Outras vão te amar de formas diferentes, e outras nem te amar vão, por mais que você queira e insista. Por vezes você vai perceber que pessoas que você achava serem mais expansivas que você eram na verdade as mais tristes, as que mais precisavam de um abraço. 

Por vezes sua luz ilumina o caminho escuro ou nebuloso na vida de alguém, e você nem imagina. Por vezes um mero sorriso faz total diferença na vida de alguém, podendo mudar-lhe o dia. Experimente dar um bom dia a alguém na rua, elogiar alguma característica com um sorriso afável. Pode ser um desconhecido.

Ouvi na última semana que transmito energia positiva e alegria ao ambiente, e isso sendo uma pessoa introspectiva e relativamente quieta. E novamente fui parado por pessoas espirituosas que se conectavam com isso. :}

O que vocês transmitem? Já pararam para pensar nisso? Que energia vocês passam? 

Acho que quando você para de se preocupar em parecer algo e simplesmente é alguém, tudo aos poucos muda. Um querido amigo me disse diversas vezes esse ano "Pare de  permitir te colocarem rótulos, você não é apenas um blogueiro, um it boy, você é um ser humano", e realmente, que isso sirva para todos vocês. Todos somos seres imperfeitos buscando a perfeição, passíveis de erros e acertos, alegrias e dores, felicidades e tristezas... Busquem a cada dia se tornarem a melhor versão de si mesmos. Amem sem medo, cantem, dancem, passeiem, invistam em experiências e momentos, não em objetos. A lei da atração, o karma, a lei da semeadura, mesma coisa para diferentes grupos de pessoas, é bem clara: Você atrai o que você transmite. Deixo aqui a pergunta novamente: O que vocês transmitem?

Deixemos esse flashforward em aberto para 2019, uma visão de um futuro onde nos preocupemos mais em dar o que queremos receber, em ser o que queremos que sejam conosco, uma realidade onde ajamos do modo que queremos que ajam conosco. Que o respeito e o amor prevaleçam. Esperemos todos que quando partirmos desta para melhor tenhamos deixado algo de bom por aqui, tendo mudado o mundo para melhor. :}

Agradeço a cada um de vocês que estiveram comigo por aqui nestes últimos oito anos. <3
With love and caress,
Desejo a todos um fim de ano #Tendência e um brilhante 2019. E chocolate branco. :}

Nenhum comentário:

Postar um comentário